Sísifo

segunda-feira, 3 de outubro de 2005

Recomeça....
Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças...


Miguel Torga in Diário XIII

2 Disseram...:

Né disse...

Como te compreendo... Sei que este poema do grande M.T. vai ao encontro da tua vida e o consegues interiorizar... parece-te que ele foi escrito para ti...
Bem, o que te digo é que o mais importante é sermos felizes e ensinar aos outros o caminho da felicidade...
Até breve...
Sabbat Sallom

JCG disse...

Sabes bem o que eu gosto de poesia! A escolha do poema não poderia ser melhor. certamente que reflecte uma situação nova para ti mas, também reflecte uma situação nova para todas as vezes que caímos e conseguimos ter força necessária para nos levantarmos de novo.É como o romper da Primavera em que o ressuscitar traz a boa nova de querer viver com alegria e um amor verdadeiro.
Abraço amigo...