Cães

sexta-feira, 9 de dezembro de 2005

Hoje fui à minha aldeia, fazer uma visita a algumas pessoas que já não via hà muito. Antes de lá chegar, na estrada encontrei um rebanho, que, teimosamente se atravessavam á frente do carro impedindo a minha passagem. Achei piada. Mas a certo momento, o pastor, já farto de andar atrás delas mandou um berro e começou a pô-las todas à beira da estrada. Até aqui tudo normal, o que me chamou a atenção foi um rafeiro que lá andava, muito pequeno mas que foi gigante a ajudar o pastor.
Admirei a sua firmeza, a sua desenvoltura a comandar o rebanho, sem que o pastor lhe tivesse feito sinal, saiu disparado e mordendo uma ovelha puxou-as para a berma da estrada. O cão não chegava sequer ao focinho da ovelha, mas desviou-as mais rápido ele do que o próprio pastor.
Depois da tarefa cumprida, ficou à beira da estrada até que eu passasse, a olhar para mim com um olhar de orgulho, altruista, de quem sente que realizou a sua função de uma forma exímia que não merecia reprimenda... E o pior é que o raio do cão tinha razão...

4 Disseram...:

Paula Raposo disse...

É verdade. Os cães têm um sentido que, infelizmente, falta à maioria dos seres humanos! Beijos, bom fim de semana

Fallen_Angel disse...

oláaaaaaa
espero q esteja tudo bem :o)
nunca ouviste dizer q os caes nao se medem aos palmos!!! :op
beijinho
bom domingo

Patrícia Chaparrínho disse...

A natureza tem as suas formas de expressão. ès um bom admirador. jinhos e parabéns pelo teu texto. boa semana!

Paula Raposo disse...

Obrigada pelas tuas palavras no meu 'paixão'. Gostei deste teu texto, já o tinha lido, só não consegui abrir os comentários. E no dia 28 de Janeiro vais ao jantar em Lisboa? Seria giro. Beijinhos e inscreve-te.