Rápido; Inesperado; Estranho

quinta-feira, 20 de março de 2008

Estas são as palavras mais acertadas para descrever um acontecimento que não chegou a acontecer. Um sentimento que não se chegou a sentir. Um sonho que não se chegou a viver.

Será que a mó do tempo vai moer muito até que a realidade seja aquela que todos querem (com o coração, não com a razão)?

Ou será que este é mais um daqueles moinhos que acabam abandonados, entregues à sua sorte e esquecidos no tempo?

Daqueles onde apenas a brisa que passa os move, fazendo a mó moer o imenso vazio da lembrança?

Não! Este será certamente um moinho para sempre recordado.

Onde as velas continuarão a rodar ao sabor do vento. Onde a mó continuará a ter pão.

Será o moinho da lembrança, do sorriso, e, até, quem sabe, da realidade…




4 Disseram...:

Salar disse...

See here or here

Belzebu disse...

Espero que seja um moinho que fomente a amizade e a compreensão! O vento tem dessas coisas e é dessas coisas que precisamos!

Aquele abraço infernal!

Claudia Sousa Dias disse...

Moinho muito bonito.Sobretudo com aquela meia lua unha de gato...hoje estará cheia, presumo...

CSD

Paula Raposo disse...

Gostei de te ler.