Congida

quarta-feira, 4 de julho de 2007

A lua alta, clara, brilhante ilumina os montes, recorta-os nas águas espelhadas do Douro!
O rio não está parado e os montes reflectidos nele parecem mexer-se! Dois barcos atracados ao cais dizem-me que ainda é madrugada...
Ouvem-se no rio os peixes a saltar, estão felizes, aliás, são felizes porque para eles não existe preocupação!
Do outro lado da margem, nos montes reflectidos nas àguas é Espanha: tão perto e tão distantes nos encontramos de lá!

Isto é a congida: uma paisagem idílica situada longe de tudo no meio do nada! O seu sossego apenas é quebrado por grupos como o nosso, mas a sua paz e serenidade são eternos...
São estes momentos que, acordando às 4:30 da manhã e indo dar uma volta ficam para sempre gravados na nossa memória com uma fotografia paisagistica que nenhuma máquina pode tirar, apenas podendo ser captados pela objectiva dos nossos olhos, gravados no rolo da nossa memória, revelados no nosso coração e, postos à disposição de todos no álbum da nossa boca ou da nossa escrita...

5 Disseram...:

Paula Raposo disse...

Gostei de ver essa foto do rolo da tua memória. Muitos beijos.

Daniela rico disse...

Incrível a forma como descreves esse quadro, quase dá para ver...
Bjs

Belzebu disse...

É tão bom quando conseguimos estar connosco! Só em locais assim isso se torna possível! O Douro, felizmente proporciona-nos momentos destes e ainda bem!

Espero que estejas bem e faço votos para que as tuas ausências se possam encurtar!

Um abraço infernal!

Pe. Vítor Magalhães disse...

Em Fátima estou e rezar por ti. Boas férias!!!

Diabólica disse...

Linda foto.

Só tenho pena de n estar a partilhar tb de todo esse cenário natural e sereno.

Continuação de boas férias.

P.S- Tenho uma artigo sobre um tema polémico no meu blog, se puderes gostava q lá passasses p deixares a tua opinião.