Recomeço

terça-feira, 13 de maio de 2008


Mais um dia que começa. Tal como Sísifo, vejo-me de novo no fundo da montanha. Sinto que tenho de reconquistar todas as coisas, voltar a desbravar o caminho já percorrido. Desafios novos e constantes que o amanhecer traz, porque nós dormimos, mas a vida não!
Recomeço, com a força e a determinação que me caracterizam. Sei que a pouco e pouco vou conhecendo e memorizando o caminho que me leva ao cimo da montanha; caminho que um dia sei que memorizarei, conseguindo assim a pedra ao cimo da montanha antes que precise de descansar. Sei que um dia descansarei no cimo da montanha, onde ninguém nem nada me poderá tirar.

5 Disseram...:

Paula Raposo disse...

Gostei de te ler. Também eu quero chegar ao cimo da montanha...beijinhos.

Paulo disse...

E tantas vezes tentamos e não conseguimos...

Zita disse...

As vezes tambem me sinto assim, mas nao consigo arranjar estas palavras pra descrever... :D
ta mt fixe o blog ^.^

Belzebu disse...

Isto de trepar montanhas tem muito que se lhe diga! Olha o pobre do João Garcia que até ficou sem nariz...! eheheh!

Aquele abraço infernal, meu amigo Catarino!

Anónimo disse...

Terça-feira, Junho 03, 2008
Solidariedade com o Portugal Profundo
Fosse o caso com um bloguista iraniano, cubano, tibetano ou chinês, e havia de ver-se a barulheira que se armava na blogosfera: estava em perigo a própria liberdade da internet, o ataque é contra nós todos, etc. etc...
Pois bem: aqui mesmo a pisar-nos os calos e a ameaçar-nos com as piores consequências, está o processo movido contra o autor do blogue Do Portugal Profundo.
Esse, em que se empenha toda a nomenklatura socialisto-maçónica que se acha dona do regime, não representa uma ameaça abstracta e distante: é uma ameaça presente e concreta, uma intimidação claramente dirigida a todos os que se expressam na internet e na blogosfera, até porque a outro meio não têm já acesso.
Isto é connosco. Hoje é aquele e amanhã pode ser qualquer um de nós.
A solidariedade com António Balbino Caldeira não é apenas um dever, é um gesto de autodefesa.
Espero que o compreendam todos os que aqui se manifestam, e não deixem de expressar bem alto o seu repúdio pela perseguição a um homem que não tem poder, nem dinheiro, nem influência, nem protecções, mas apenas uma extrema dedicação à verdade e à justiça e uma enorme vontade de servir.
Está marcado para o próximo dia 9 de Junho, na Boa Hora, o início do julgamento de António Balbino Caldeira, no processo que lhe instaurado por Paulo Pedroso devido à informação publicada no blogue sobre o caso Casa Pia.