Quem sou Eu???

segunda-feira, 26 de março de 2007

Uma constante procura e desconhecimento de nós mesmos.



“Conhece-te a ti mesmo”, foi uma frase utilizada por Sócrates no mundo grego e na filosofia que ele desenvolveu. Mas é uma frase que apesar dos mais de 20 séculos que nos separam dela continua a ter toda a actualidade… Ao longo destes anos o homem conseguiu um progresso fascinante, uma evolução tremenda, um desenvolvimento em que se transcendeu a si mesmo, no entanto, o homem continua sem se conhecer a si próprio. Inventámos a psicologia (apesar de alguns já dizerem que existia desde a cultura grega, ainda que como ciência apenas passasse a existir à pouco mais de cem anos) para melhor conhecer o outro, no entanto esta ciência peca por defeito uma vez que nos permite conhecer o outro, mas não nos dá o conhecimento de nós próprios. É mais fácil observar os outros, estudá-los, estar atento a eles, mas torna-se uma tarefa dura, se não mesmo impossível, quando substituímos o outro pelo eu.
Estou a falar intrinsecamente, daquilo que nós somos, do que dizemos ser a nossa personalidade, a nossa maneira de ser. Mas se repararmos bem, quase nem o nosso exterior conhecemos bem. Quantas vezes não nos aconteceu irmos a passar por uma montra, por um vidro, por uma daquelas câmaras que estão sempre a gravar e a projectar a imagem para uma televisão e olhando, seguimos sem sequer reparar que somos nós próprios, até que de repente olhamos outra vez e ao ver que somos nós soltamos um ligeiro sorriso. Quantas vezes não ouvimos já a nossa voz gravada e teimamos em perguntar de quem é aquela voz?
Pois é, se não conhecemos o nosso exterior à primeira quanto mais difícil não será conhecer o nosso interior? Não quero desmotivar, nem muito menos dizer que não vale a pena procurar conhecermo-nos a nós mesmos, pelo contrário, nós seremos tanto mais sábios tanto melhor nos conheçamos. Apenas estou a dizer que é uma utopia dizer que de facto nos conhecemos totalmente, revela-se-nos mais fácil conhecer o outro do que a nós próprios.
Somente Deus nos conhece verdadeira e totalmente, como nós somos sem truques, máscaras, ilusões ou ilusionismos…
Dizia Nietzche: “O ser humano é o ser mais distante de si mesmo.”; esta distância resulta deste desconhecimento de nós próprios, conhecemo-nos muito bem (pensamos), mas não sabemos como reagiremos num momento de stress, numa situação que não esperamos. Permanecemos uma caixinha de surpresas em continua mutação, onde cada surpresa revela uma nova certeza acerca de nós próprios. Mas a grande característica das caixinhas de surpresas é o facto de nunca se saber o que sairá de dentro delas, da mesma forma nós nunca saberemos o que sairá de dentro do nosso coração amanhã, hoje, logo, nem sequer…
Agora…
Por Fernando Catarino
In Jornal Terra Quente

5 Disseram...:

Rui Luís Lima disse...

olá

se gostas de cinema vem visitar-nos em

www.paixoesedesejos.blogspot.com

todos os dias falamos de um filme diferente

paula e rui lima

Ana disse...

Epah! Temos filósofo! :P Conhecermo-nos a nós proprios é um dos maiores desafios n é? Principalmente quando somos nascidos de novo e temos que olhar somente para Deus para descobrir a nossa identidade, a nossa essência... saber para o q fomos escolhidos e saber aquilo que Deus desenhou como nossa personalidade! Aí é q está o verdadeiro misterio!

Beijinho migo *

Marlene Maravilha disse...

Está muito cheio de verdades este post! Esta é a nossa realidade nua e crua. Gostei muito.
Aproveito um momento on da internet para deixar-te um grande
bjo e uma boa semana!
Do Brasil,

Paula Raposo disse...

E porque me desconheço completamente, nunca poderei conhecer alguém! Beijos para ti.

Pe. Vítor Magalhães disse...

SERÁ QUE NOS CONHEÇEMOS BEM A NÓS PRÓPRIOS?!ESTAMOS EM PERMANENTE MUDANÇA,...