Passou-se na América

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Lia hoje no DN que um jovem, de 15 anos, entrou numa escola, da qual havia sido suspenso e desatou para ali aos tiros, tendo-se matado de seguida a ele próprio. Até aqui nada que não estejamos habituados a ouvir vindo do outro lado do Oceano. E nem sequer me vou pronunciar quanto à sua política de armas, porque isso quase dava uma tese...
O facto é que o jovem já sofria anteriormente de problemas psíquicos, já havia sido internado e até preso por agressão à mãe.
Mas o que me chamou à atenção no artigo, foi o título (O adorador de Marilyn Manson que odiava Deus e os professores) que descreve bem o conteúdo da notícia.
De facto este jovem adorava Marilyn Manson, andava com t-shirts que o representavam, e era um dos poucos brancos numa escola de negros. Ou seja, pelo género de música que ouvia os valores (ou a falta deles) foram-se entranhando! O ódio pela vida, o ódio pelos professores, o ódio pelos colegas, o ódio por si próprio, e em última análise o ódio por Deus. Talvez fosse de reconsiderar se é melhor que os nossos jovens ouçam músicas deste género ou será melhor ouvir música de inspiração cristã???
É uma dúvida que fica no ar...
Outra é: Se acreditasse em Deus, se O seguisse verdadeiramente, se O amasse verdadeiramente, isto teria acontecido??? Eu sinceramente acho que não, tenho a certeza que se isso acontecesse, ele, seria como diz a família "um verdadeiro génio"...
Pensemos se relamente vale a pena excluir Deus da sociedade e sobretudo da formação dos nossos jovens....

7 Disseram...:

Belzebu disse...

Amigo Catarino, os Jesuítas durante a Inquisição adoravam quem? Não era o mesmo Deus de hoje? Este fenómeno é transversal a crenças e religiões. Explica-se no domínio da psiquiatria e...só isso!

Aquele abraço infernal!

Paula Raposo disse...

Às vezes gostaria de pensar como tu. Beijos.

Flôr disse...

Deixa lá amigo Catarino, EU PENSO COMO TU! :D

Essa banda não ensina nada de bom. É uma banda demoníaca, que só incute ódio nos que ouvem as suas músicas.

Peço a Deus que ajude os meus dois filhos a afastarem-se desses gostos musicais! Mas a única coisa que posso fazer, é orar ao Senhor, nada mais!

Que tenhas uma semana maravilhosa e se puderes dá um pulinho no meu canto e "abraça" a jovem Flávia, tá?

Bom regresso ao mundo da blogoesfera, que tanto precisa de mensagens vindas de pessoas que têm em Deus o seu refúgio e a sua adoração.

Flor com imenso carinho e mil beijinhos floridos

ateu (ex-cristao) disse...

é mesmo??? e quantos crimes não foram cometidos em nome desse deus imaginário??
quantos devotos desse cristo falso não fizeram miserias???
E os nazistas, com as bênçãos papais, q mataram milhões....

Mundo Vazio disse...

A quem os ordenadores das Cruzdas amavam?
A quem os mestres da Inquisição adoravam?
A quem os sacerdotes pedófilos servem?
Que tipo de música vocês, padres, pastores, cristãos com ou sem cargos eclesiásticos ouvem? Que tipo de programas vêem? Que tipo de livros lêem?
Em que isso tem isentado vocês de se tornarem assassinos, ladrões, estupradores, pedófilos, enganadores, manipuladores, etc?
Vocês são hipócritas, isso sim.

ateu (ex-cristao) disse...

Os nazis eram muiito ateeuuus
esses videos provam tudo
http://br.youtube.com/watch?v=w4U0slP7Ct8
http://br.youtube.com/watch?v=SJZVxlqmSxY

navegantetks disse...

Como os Nasis eram ateus se existem fotos do papa abençoando os próprios. A Igreja já estava preparada para dizer que a 2ª guerra mundial seria uma guerra santa com limpeza ética, por isso a eliminação dos judeus.

Crença religiosa não é uma condição prévia para a conduta ética ou para a felicidade.

Acordem...