Sol...

sábado, 7 de março de 2009

Imagem retirada de: Olhares



Parece que o sol voltou... Rasgou os céus cinzentos, dissipou a chuva...
A sua claridade ilumina as ruas, as casas, os jardins, as flores. Ilumina as pessoas, os rostos, os olhos, os olhares...
Banhados pela resplandecência deste astro todas as coisas adquirem um brilho novo, uma vida renovada, uma alegria inexplicavelmente interior que acaba por se notar exteriormente. Com a chegada do sol primaveril toda a vida acaba por ganhar, também, nova força e nova dinâmica.
Mas, na verdade, o homem é o único ser vivo que não necessita deste brilho para que a sua vida entre num estado primaveril. Ao homem basta que deixe brilhar dentro do seu ser a luz resplandecente que ele próprio tem, basta que não a ofusque com o cinzento da sua tristeza, com a frieza da sua maldade e indiferença.
Deixemos brilhar o nosso sol bem dentro de nós, deixemos que a sua luz nos inebrie totalmente, deixemo-la transparecer pelo nosso corpo como se este fosse água límpida e cristalina, deixemos por fim que essa luz, esse calor, essa alegria chegue àqueles com quem nos cruzamos e que de tão cinzentos que estão não percebem que também eles têm um sol dentro do seu coração. Dêmos-lhe um pouco do nosso calor, dissipemos com a nossa luz as sombras e a escuridão que o habitam.
Assim, poderemos certamente contribuir para um mundo em que o estado primaveril não dure apenas uns poucos meses, mas dure o ano todo e todos os anos.
Contudo, para que isso aconteça precisamos, também nós, deixar que os outros nos aqueçam e iluminem quando o nosso sol fica ofuscado, quando ele não consegue aquecer o suficiente. Temos de reconhecer que precisamos do sol do outro para que o nosso sol continue a brilhar. Ninguém vive por si só nem para si mesmo.
Caminhemos no mundo com o mundo. Com os outros para os outros.

4 Disseram...:

Jorge P.G disse...

É esse "caminhar com" em vez do "caminhar contra" ou apenas "para..." que pode trazer mais primavera a cada um e a todos.

Muita bonita a fotografia seleccionada para encimar o bem cuidado texto.

Cumps.
Jorge P.G.

Paula Raposo disse...

É verdade, Fernando. Como me sabe bem ler-te. Como me soube bem ouvir-te...muitos beijos.

Jacinta disse...

cada vez tenho mais orgulho em ti... Mantem sempre esse sol que tu tens dentro do teu coração. Não te deixes fuscar por coisas futeis. Mil beijos amo-te muiiiiiiiiiiiiiiiiiiito
Jacinta

Hannah disse...

Olá Catarino:)reparo que há já algum tempo que não escreves, q pena pq escreves mt bem e é agradável de ler. Este post se calhar carregou um pouco as minhas baterias, aqueceu um pouco o meu coração que está cada vez mais frio, cada vez mais descrente. Como não deixar que isso aconteça quando desilusões nos assaltam e roubam sonhos, crenças, esperanças, sentimentos e até a identidade?
Bjocas.
Hannah